Mensagem à um vencedor

O você faz e o que ama fazer? Há alguma diferença ou os dois caminham juntos?
Uma vez recebi como resposta "- Eu trabalho com projetos de tecnologia e quanto ao que amo fazer, bem ... jogar futebol e uma coisa não tem nada a ver com a outra."

No mesmo instante, pensei: "Para ser realmente boa no que faço, preciso amar a minha profissão e a maioria das atividades que realizo no dia a dia. Como então utilizar o amor pelo esporte para aprimorar as atividades profissionais?"

A resposta está no livro de W. Timothy Gallwey publicado em 1974, “The Inner Game of Tennis” (“O Jogo Interior do Tênis”). Nele, Gallwey registra sua percepção quanto ao desempenho dos jogadores. Gallwey percebeu que muitas das suas instruções estão incorporadas na mente do jogador, em um modo parecido com o que ele chama de “comando e controle”. Um diálogo interno que interfere significativamente no aprendizado e performance e registrou: "Os jogadores enfrentam seus maiores obstáculos, criados pelo seu próprio estado de espírito, o que o leva a render muito mais do que o normal." 

Isso significa que o que passava na mente destes jogadores, interferia diretamente em sua atenção e foco. 

Ele então, começou a explorar maneiras de ensinamentos focados na observação direta, na motivação  do aprendizado pelo prazer da experiência e no desempenho e não mais no julgamento, no erro e na decepção e observou que tenistas amadores desenvolveram instinto e habilidades superiores aos jogadores experientes.

O conceito básico de seu método foca os três pontos principais:
Ajudar pessoas a aprender e pensar por si próprias;
Ajudar gestores e executivos a aprender a treinar;
Ajudar as lideranças a aprenderem a criar organizações de aprendizagem.

Gallwey também aponta uma técnica para que o treinador do jogo de tênis, ao invés de ensinar, ajude o esportista a destravar o seu potencial, suas energias e, assim, jogue muito melhor.

O que o amor ao esporte tem a ver com a atuação profissional de uma pessoa em seu ambiente profissional?  O foco, a determinação para a conquista, o autoconhecimento, o direcionamento de seus pensamentos, a percepção e uso de sua potencialidade, o preparo fisico e psicológico para a batalha, a comemoração da vitória, o engajamento do time, o aprendizado e o ensinamento. Tarefas maiores de mundos similares, onde a exigência e a competência são parte das realizações diárias para a conquista e reconhecimento do SUCESSO!

Foque o que importa e siga em frente!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quer ser a galinha ou o tigre?

O conceito do marketing por Kotler e a marca pessoal

O novo conceito de PRODUTIVIDADE e a cultura da competição colaborativa