Siga em frente e transforme suas ideias em projetos

Na era da informação, com tantos dados, ambiguidade e opções, as dúvidas são constantes e o que acontece com frequência é que deixamos as ideias na caixa dos sonhos ou transformamos o sonho em projeto, validamos e damos início as tarefas e no meio do caminho, desistimos. Por que isso acontece? Como começar de forma segura e saber que estamos no caminho certo?

Em minha jornada, experimentei um processo que contribuiu imensamente na validação da ideia, trabalhando a criatividade, a inovação e ainda incentivando a colaboração. Após um rápido e simples mergulho nas possibilidades que surgem em minha caixa de ideias, compartilho com a pessoa que fará uso da solução e juntos concluímos o que vale a pena e o que não vale a pena, ficando claro o valor agregado da ideia e gerando insumos para seguirmos de forma segura. O processo é o design.

 

Design no conceito atual, vai além do desenho de um produto incrível e passa a fazer parte de uma nova forma de pensar. Já o design thinker é um profissional que contribui com o mundo do pensamento criativo dentro de grandes organizações e convida os times à inovação. Você pode fazer uso do processo de design para inovar na área pessoal ou profissional da sua trajetória. Inovar não é simplesmente lançar novos produtos ou categorias, é compreender o humano de forma profunda (Tim Brown)

 

Para colocar em prática o design, a primeira etapa refere-se à identificação das restrições e definição de critérios para sua avaliação: praticabilidade (a minha ideia é funcional?), viabilidade (a minha ideia segue um modelo de negócio sustentável?) e desejabilidade (a minha ideia faz sentido para as pessoas?), se você encontrar meios, para que as respostas as 3 perguntas, sejam positivas, você já passou pelo filtro das restrições e pode seguir em frente.

 

Na sequência, pense na história do seu usuário ou cliente e monte um storyboard, ou seja, a história em quadrinhos referente a sua ideia. Com isso, você terá informações para construir a experiência do seu usuário ou cliente.

 

Agora defina quem são ou quem é o seu cliente e convide-o (s) para testar e avaliar o seu produto, serviço ou estratégia. Realize a etapa, mesmo que o cliente seja você. J

 

Voilá !!!! Você está pronto para seguir em frente e iniciar as etapas de prototipação e iteração. 

 

#design #movingforward #competiçãocolaborativa #storyboard

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O conceito do marketing por Kotler e a marca pessoal

O novo conceito de PRODUTIVIDADE e a cultura da competição colaborativa